Chuva de meteoros mais intensa do ano é esta semana

chuva de meteoros

2018 não foi um ano tímido no que toca a fenómenos astronómicos. E vai mesmo despedir-se em grande. Depois de uma Super Lua, Lua Azul e do maior eclipse do século, vamos poder testemunhar uma chuva de meteoros e um cometa.

Sexta-feira, 14 de dezembro, cai uma chuva de meteoros, das mais intensas do ano, com uma média de 120 meteoros por hora. O fenómeno é conhecido por Geminíadas e está diretamente relacionado à constelação de Gémeos, podendo de alguma forma afetar os nativos do signo. O pico da chuva decorre por volta do meio-dia. Mas é muito provável que consiga vislumbrar qualquer coisa, e explicamos-lhe porquê.

Conheça as Geminíadas

As Geminíadas (chuvas de meteoros), são conhecidas por manter o número de meteoros por hora próximo do máximo durante cerca de 24 horas. Isto porque vai ser visível entre as 20 horas de quinta-feira e as 17 horas de sexta. Não se esqueça de ir olhando para o céu durante este intervalo de tempo.

Este fenómeno das Geminíadas está diretamente associado à constelação de Gémeos, sendo um evento astronómico anual. O radiante – ponto no céu de onde parecem surgir os meteoros – encontra-se na constelação Gémeos.

Graças à localização desta constelação, o fenómeno vai ser mais visível para aqueles que se encontram entre o Hemisfério Norte e o Trópico de Capricórnio. Mas pode ser “apanhada” um pouco por todo o planeta.

Domingo, dia 16, pode também apanhar a passagem do cometa 46P/Wirtanen, que neste dia passa no maior ponto de aproximação à Terra. Note que este cometa tem uma órbita de 5 anos e 4 meses à volta do Sol.

Vai estar mais próximo, mais brilhante e mais visível. Não se esqueça dos binóculos, para testemunhar estes dois fenómenos astronómicos, antes do final do ano.

Mais artigos que lhe possam interessar

Júlia Rocha

Gestora e criadora de conteúdos para marcas, com paixão por grandes histórias. Nunca sai de casa sem papel e caneta, e adora longas viagens.