Os deuses celtas e o seu papel na mitologia espiritual

deuses celtas

Quem foram os Celtas? Os Celtas foram um conjunto de povos, organizados em múltiplas tribos, que surgiram no século 2 a.C. e viveram o seu auge durante o século 4 a.C.. Estes ocuparam o noroeste do continente europeu e as ilhas britânicas. Os povos mais famosos são os bretões, os gauleses e os batavos. Como estavam longe uns dos outros e tinham línguas e culturas distintas, é normal que existissem lendas e deuses que estavam mais ligados a umas tribos do que outras.

EXPEL THE BAD ENERGIES FROM YOUR LIFE!

Free yourself from the weight of negative energy. Discover a lighter path to happiness.


Learn to do it and live in abundance.

Click Here »

Deuses Celtas: mitologia continental

Estas são as divindades mais famosas no noroeste do continente europeu.

Sucellus

Muitos acreditavam que era o rei dos deuses. Sucellus é o deus da agricultura e das florestas. É descrito como um homem de meia idade, com uma barba forte, vestido com uma pele de lobo e sempre com um martelo com um longo cabo na sua mão. Este martelo era usado para bater na terra e despertá-la para o início da primavera e da época do plantio.

Taranis

Este é o deus do trovão que atravessa os céus numa carruagem. O som das rodas da sua carruagem é o som do trovão e os relâmpagos são as faíscas que os cascos dos cavalos produzem. Por norma é representado com um raio numa mão e uma roda de oito raios na outra. O seu nome está, muito provavelmente, relacionado com Thor o deus nórdico.

Cernunnos

Cernunnos, o deus dos chifres, é das divindades celta mais antigas e, como o nome indica, possui orelhas e chifres de veado. Este desempenha uma função muito importante na cultura Celta, uma vez que é o deus dos animais, da fertilidade e da abundância. Cernunnos tem o poder da mutação, pelo que aparece na forma de cobra, lobo ou veado.

Dea Matrona

É considerada a deusa mãe para os celtas continentais. Como o número três é um número sagrado para os Celtas, esta deusa costuma ser representada por três mulheres a carregarem bebés, cachorros ou cestos de fruta.

Epona

Esta é a deusa da terra, a patrona dos cavalos e ainda a responsável por acompanhar as almas das pessoas depois da sua morte. A força dos cavalos, neste caso simboliza o poder e a fertilidade da terra. Epona foi a única divindade celta a ter um templo em Roma, aliás alguns arqueólogos acreditam que as figuras de cavalos brancos entalhadas em cavernas europeias são dedicadas a Epona.

Belenus

Belenus ou Belenos é o deus brilhante, ou seja, o deus do sol e do fogo. Os seus símbolos são o cavalo e a roda. Era casado com a deusa Belisama que estava ligada à forja e ao artesanato. Esta divindade está também associada à ciência, à cura e ao sucesso, por isso é que era invocada durante as batalhas. Belenus é frequentemente comparado ao deus grego Apolo, visto que ambos estão relacionados com Marte na sua versão guerreira. O festival do fogo celta no dia primeiro de Maio, o Beltane, é derivado do seu nome.

Deuses Celtas: mitologia irlandesa

Estes são os deuses e heróis que surgiram na Irlanda.

Dagda

Dagda ou o deus Bom é das divindades mais poderosas da mitologia celta, por causa da sua força a nível bélico. Para além de que é um deus da fertilidade e do conhecimento. Por norma é representado como um homem gigantesco, com braços fortes e com uma força sobre-humana. Dagda usava sempre uma espada que tanto podia matar 9 homens ao mesmo tempo, como podia, com a outra extremidade, ressuscitá-los. Tinha também uma harpa feita de carvalho que servia para comandar as estações do ano.

Lugh

Lugh é o deus do Sol, da Medicina e que, segundo muitas lendas irlandesas, representa o triunfo da luz sob as trevas. Para além disto, é conhecido por conseguir criar armas mágicas, sendo que as suas armas sagradas são a funda e a lança. Durante uma batalha, Lugh matou Balor, o líder dos Formorians ao perfurar o seu olho com uma pedra mágica.

Cuchulainn

Cuchulain é filho de Lugh e não é um deus, mas sim um herói guerreiro. Infelizmente teve uma vida curta e trágica, mas aventureira. Ele combatia com uma lança letal chamada de Gae Bulg que devia ser lançada a partir dos dedos dos pés e quando lançada corretamente, conseguia acertar em todo o corpo do oponente. Esta lança era famosa pois abria-se em múltiplos espinhos que cortavam a vítima.

Morrigan

Morrigan, ou a Rainha Fantasma, é a deusa celta da batalha e da fertilidade e tem o dom da transformação pelo que se pode apresentar também em forma animal. Por norma transforma-se em corvo, para anunciar a morte. Aliás, nas lendas irlandesas ela era invocada antes das batalhas e quando os guerreiros a viam a sobrevoar o campo de batalha, era sinal de que iam morrer.

Finn MacCool

Finn MacCool ou Finn MacCumaill era era um caçador, profeta e guerreiro. Aliás era o
líder dos Fianna, um grupo de guerreiros que guardavam o Rei Supremo da Irlanda. Ele ficou conhecido por salvar os reis da Irlanda de um goblin, uma criatura terrível e monstruosa que os ameaçava.

Manannán Mac Lir

Manannán Mac Lir, o filho do mar, era o deus celta dos mares e, por isso, era o governador da Ilha de Mann onde tinha um grande palácio. Para além disso, acreditava-se que ele era o Senhor do Outro Mundo e que vivia em Emhain Abhlach, a planície das maçãs. Ele deu a lugh um barco com poderes mágicos para que este conseguisse combater os Formonians. Manannán Mac Lir é também o patrono da Irlanda.

 

Artigos sugeridos

Olá, este artigo foi útil para si? Partilhe!
Exit mobile version